Conselhos alimentares para doentes obesos

A obesidade não é só prejudicial para os gotosos, é-o também, e muito, para os doentes com artroses, sobretudo com artroses da coluna, ou seja, espondilartroses, vulgarmente conhecidas por espondiloses, e com artroses de outras articulações que suportam o peso do corpo, como as das ancas, as dos joelhos e as dos pés.

Emagrecer, sobretudo quando se é idoso e se faz pouco exercício físico, não é fácil, sendo muitas vezes necessário recorrer à ajuda de um médico especialista. A maioria dos indivíduos, porém, engorda porque não sabe comer. Segundo o Prof. Pedro Eurico Lisboa, uma autoridade nesta matéria, os principais erros alimentares do obeso, são:

  1. comer muito depressa;
  2. mastigar mal, ou mesmo não mastigar os alimentos;
  3. comer muitas vezes sozinho, à pressa, frequentemente de pé;
  4. comer até ficar saciado, não parando com o estômago só parcialmente cheio;
  5. ingerir em excesso alimentos que engordam como o pão, os farináceos, as gorduras e o álcool e não comer outros que evitam a obesidade como, por exemplo, a sopa;
  6. comer poucas vezes por dia. Alguns obesos só almoçam e jantam, ficando toda a manhã sem comer, e outros substituem o jantar por um alimento leve, comendo só ao almoço. Esses doentes que comem uma só vez por dia estão esfomeados, têm um apetite devorador, ingerindo numa só refeição mais do que normalmente se come nas três ou quatro refeições habituais.

Ainda segundo o Prof. Pedro Eurico Lisboa, os principais conselhos que se podem dar a um obeso e que nós pontualmente adaptamos aos doentes reumáticos, são:

  1. comer muito devagar;
  2. mastigar muito bem os alimentos;
  3. comer com ritual próprio, à mesa, com talheres, pratos e travessa;
  4. parar de comer com o estômago meio vazio;
  5. usar as gorduras na quantidade mínima para cozinhar e temperar como, por exemplo, algumas gotas de azeite no peixe cozido e na hortaliça, e um pouco de manteiga nas torradas. Comer de todas as maneiras, isto é, não ingerir só grelhados e cozidos mas, também, alimentar-se com assados e fritos, tendo o cuidado de lhes retirar a gordura;
  6. não beber vinho nem outras bebidas alcoólicas. O álcool, para além de ser um alimento muito rico em calorias, e que só por si engorda, tem, ainda, o inconveniente de abrir o apetite. Deve beber-se água, mas não exageradamente, às refeições, a fim de se não distender o estômago e aumentar o apetite;
  7. comer uma "sopa pesada" e não um "caldinho", mas ter o cuidado de não ingerir os alimentos que ficam depositados no prato como, por exemplo, o arroz e a massa. A sopa enche o estômago, sacia, impedindo, assim, o uso exagerado de outros alimentos que vão engordar;
  8. evitar comer farináceos (arroz, batatas, massa, etc.), com excepção dos que forem necessários para confeccionar a sopa. A carne e o peixe devem acompanhar-se com hortaliças e não com hidratos de carbono (farináceos);
  9. não comer pão nem ao almoço nem ao jantar e fora destas refeições comê-lo o menos possível, e torrado, para dificultar a mastigação. O pão integral engorda mais do que o pão normal;
  10. não comer açúcar, mesmo que este seja só para adoçar o café e outras bebidas amargas (se o médico permitir pode usar-se sacarina). Não comer, também, doces e bolos que têm enormes quantidades de açúcar;
  11. comer no mínimo seis refeições por dia: pequeno-almoço, lanche, jantar e antes de deitar. A meio da manhã, pode comer-se uma peça de fruta ou um iogurte e ao deitar um copo de leite. Ao pequeno-almoço e ao lanche pode ingerir-se um copo de leite com café e meio papo-seco torrado com um pouco de manteiga ou queijo magro. Se o tipo de vida o permitir devem desdobrar-se o almoço e o jantar em três refeições, comendo a sopa e a sobremesa 30 a 60 minutos antes e depois, respectivamente, da refeição propriamente dita. Sempre que não for possível tomar uma das refeições referidas, deve comer-se uma bolacha maria ou torrada;
  12. devem fazer parte da dieta de emagrecimento, salvo indicação médica em contrário, 100 gramas de proteínas por dia, preferencialmente 50g de carne a uma das refeições principais a 50g de peixe na outra; 1 litro de leite magro diário; 2 a 4 peças de fruta por dia; 1 a 2 ovos por semana, e vegetais à discrição;
  13. variar o mais possível os alimentos;
  14. fazer exercício tanto quanto possível, e não estar deitado mais do que oito horas por noite;
  15. pesagem diária, sempre à mesma hora, por exemplo ao deitar, e sempre com a mesma roupa;
  16. evitar os medicamentos para emagrecer, e tomá-los só com orientação médica;
  17. registar as pesagens, o número de refeições diárias, ou qualquer ocorrência que possa ser útil ao médico assistente.
do livro “Doenças Reumáticas – Manual para Doentes”
do Prof. Mário Viana de Queiroz, Editora Lidel

livro-doencas-reumaticas